domingo, 20 de junho de 2010

Recomeçar

Dessa sexta-feira, 18 de junho, em diante estarei sofrendo muito. Eu e minha família fomos vítimas da fúria das águas revoltadas. Revoltadas porque nossa culpa ocupar e destruir o leito dos rios. Resumindo, minha família e dezenas de outras de Branquinha-AL perdemos tudo o que tínhamos, alguns até a vida. Isto nos sobrou mais a força de formiguinha para recomeçar. E como é triste, quantas lágrimas salgaram o lamaçal, molharam os escombros. Os músculos ainda estão doloridos por conta dos esforços inúteis para salvar os objetos de casa. Perdi metade do que vivi até hoje, pois o rio levou contos, poesias e muitos outros escritos guardados com muito cuidado ao longo de mais de quinze anos de amor à palavra. Meus livros tão queridos desceram. Tomara que alguém os leia, assim sairei do anonimato. Porém, a vida, agora mais curta, prossegue. Agradeço... a Deus, força estranha que nos impeliu? ao racionalismo, força estranha que nos repeliu? Não sei, apenas sou grato por minha família e amigos muito amados estarem vivos e tomando decisões para reconstruir. Como diz o ditado popular, só não tem jeito pra morte.

Um comentário:

Marisol disse...

É muito triste ver essa situação, em o povo Nordestino está vivendo...poir ainda é não ter notícias dos meu parentes, amigos e familiares, que embora eu sei que perderam tudo. Pessoas que muito e demorou muitos anos para conseguir as coisas materiais...mas que em um piscar de olhos perderam tudo!!!!
Diante do que ocorreu eu só espero que todos que sobreviveram a essa tragédia tenham muita força e fé em Deus, pois é tudo o que temos...Espero que todos os meus amigos, parentes e todos aqueles que moram no Nordeste principalmente em Alagoas onde moram a maioria de meus familiares. Eu quero prestar as minhas condolências as familias que perderam parentes nessa tragédia......
Deixando uma observação importante...Quando houve uma tragédia dessas no Estado do Rio Grande do Sul / Santa Catarina, o "Brasil" todo se manisfetou para ajudar, tanto que só do Estado de São Paulo, foram mais de cinco (5) caminhões de doções (roupas, água, alimento, remédios e etc.)...Vamos esperar agora a mobilização diante dessa catastrófe no Nordeste.

Ayres Regina Gomes Santos